Com quem está a bebê?

Agora que Laura consegue andar independentemente, ficou um pouco mais complicado controlá-la. Em um piscar de olhos é “cadê Laura?” e sempre a encontramos em lugares improváveis, e geralmente fazendo coisas que não deveria. Mas há algo que vem acontecendo recorrentemente e que tem nos preocupado muito que é quando um pensa que Laura está com o outro e vice-versa. Como dizem por aí, “cachorro que tem dois donos passa fome”, e nesse contexto esse ditado popular se aplica tranquilamente.

laurabagunceira

Mas o que quero dizer é o quanto isso é grave e o potencial que tem de causar um transtorno até mesmo irreparável. Outro dia aqui em casa estávamos em cômodos diferentes, nós três, e ocorreu essa situação. Chamei a Laura e a Gisele que houvera dormido acordou assustadíssima já chamando também insistentemente e imaginando que houvesse ocorrido algo com ela, e eu que estava assistindo televisão imaginara que Laura estava com a mãe. Por fim a encontramos brincando com terra no vaso de planta na sacada, mas o susto foi terrível.

Hoje em dia Laura consegue entender um pouco das coisas que falamos com ela, mas ainda assim é muito limitado e isso faz com que ela exija ainda atenção absoluta. Para evitar esse tipo de incidente, adotamos a política de sermos bem categóricos quando estivermos transferindo a vigilância da Laura um pro outro. Essa foi uma medida, que por enquanto está dando certo, mas estamos sempre dispostos a aprendermos mais para nos tornarmos ainda melhores pra nossa pequena princesa.

Pai da Laura. Xinguarense de nascença e Palmense de coração; Analista de Sistemas e amante de tecnologias; Bombeiro Militar; Sou apaixonado por natureza, motos, viagens e aventuras.

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados *