Bebê dormindo com os pais?

Antes de engravidar eu defendia com muita segurança a ideia de que meus filhos não dividiriam a cama com a gente. Isso porque eu acreditava (e continuo acreditando) que isso interfere na intimidade do casal e na independência da criança.

Bom, mas o que aprendi com a maternidade é que a teoria é uma coisa, mas a prática é um tanto diferente e a gente acaba dançando conforme a música vai tocando.

20151015_101641

Quando chegamos em casa com a Laura, ela dormia em seu berço, ao lado da nossa cama. Algumas semanas depois decidimos que seria mais confortável para ela dormir no carrinho, pois ainda era bem pequena.

Confesso que na maioria das vezes ela dormia a primeira parte da noite no carrinho mas acabava amanhecendo na minha cama, grudadinha comigo após o “mamá”. Totalmente o contrário do que eu falava.

Há cerca de duas semanas montamos um berço camping (berço desmontável) no nosso quarto para ela dormir. Já que está maiorzinha e o carrinho já não é confortável para ela ficar a noite toda.

No primeiro dia eu quase não dormi porque ela ficou o tempo todo se debatendo. Não chorou nem acordou, mas ficava batendo os braços e as pernas e mexendo bastante, com certeza procurando o afago da mamãe.

No segundo dia já melhorou. Ela acordou duas vezes na noite para mamar. E a partir do terceiro dia ela passou a dormir a noite inteira. Acorda entre seis e sete horas da manhã.

20160118_152700

Bem, sinceramente eu amo dormir coladinha com ela, sentindo sua respiração e aconchegando ela em meus braços. No entanto, sei que é melhor tanto para nós quanto para ela dormirmos separadas.
Primeiro porque tem o risco de eu apagar e machucá-la. E depois, às vezes eu ficava tanto tempo na mesma posição que amanhecia com o corpo todo dolorido.

Penso em colocá-la no quarto dela quando ela estiver com uns seis meses mais ou menos e instalar uma babá eletrônica. Mas como eu disse no início, falar é fácil, difícil é colocar na prática

 

 

Jornalista que desde sempre ama livros, desenhos e vê o mundo de forma lúdica. Se sente completa por ser mãe da Laura e sua missão é fazer sua pequena feliz!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados *