Alimentação da Laura aos 12 meses

Ultimamente, umas das minhas dificuldades tem sido manter uma disciplina quanto a alimentação da Laura. Eu não sei se algumas mães vão se identificar, mas eu não tenho conseguido fazer com que ela coma direitinho em todas as refeições.

 

Eu fico até desmotivada em “criar” as comidas pra ela, como fazia quando ela passou pela introdução dos alimentos, ao sexto mês. Primeiro porque, eu estou me convencendo de que sou um desastre com minhas sopinhas e comidas diferenciadas potencialmente saudáveis para bebês.

 

Depois porque, partindo do princípio anterior, a Laura não come. Não gosta das comidas feitas exclusivamente para ela rs. Geralmente ela acaba comendo com a gente, o que a gente come.

 

Mas isso está me deixando extremamente preocupada. Ela não está comendo direito como deveria. Isso  me frustra e principalmente, novamente, me deixa preocupada.

 

Na casa da avó paterna dela, onde fica todas as tardes no meio da semana, as coisas são diferentes. Ela come que é uma beleza, só para esfregar na minha cara. Mas o motivo é justamente porque a comida não é feita ‘diferenciada’ pra ela.

 

Quando eu “erro a mão” é quando ela mais come aqui em casa. Ou seja, quando tem um pouco mais de sal; quando a comida foi feita para o nosso paladar…. Enfim, ela só come quando eu acho que não pode.

 

20160904_082945
Estilo Laura de se alimentar… kkkk

 

Aqui em casa ela está se sustentando praticamente de mingau e leite materno (sim, aos 12 meses e 22 dias a Laura ainda mama no peito). Ela odeia mamadeira. Então a gente tem que fazer um mingauzinho de leite ninho com mucilon para que ela coma com colher. Isso ela come pela manhã; à tarde na avó dela e às vezes à noite aqui em casa, fora as frutas que a gente sempre dá e o arroz com feijão que ela acaba comendo com a gente nas nossas refeições.

 

Eu já fui daquelas que preparava vários potinhos com sopinha e congelava para não ter o risco de, na correria da semana deixar de dar direitinho a papinha, ou sopa com pedaços. Mas larguei de mão porque ela não comia. E depois, quem é que gosta de comida requentada, não é mesmo?!

 

Hoje eu já sei que ela gosta muito de ‘penicado’ de carne com abóbora, por exemplo. Também gosta muito de macarrão. Mas não dá para ficar fazendo sempre a mesma coisa. Até porque se repetir também ela já não quer mais.

 

Até compramos uma cadeira de alimentação. No entanto, são poucas as vezes que ela aceita ficar sentadinha lá para comer. Menos um ponto para a mamãe novamente (coisas que eu compro super empolgada e ela não usa).

 

alimentacao-da-laura-1-ano
Where is baby? Laura se divertindo no seu aniversário de 1 aninho

Frutas

A Laura não gosta de frutas. Já dei muitas para ela experimentar, mas geralmente ela só prova e faz lambança. Eu deixo porque acredito ser uma forma dela decidir o que gosta ou não e também desenvolver os sentidos, como o tato.

 

As frutas que ela ainda belisca são: melancia, manga e uva. Achei que ela iria amar banana e laranja, mas não. Ás vezes ela aceita um suquinho de frutas. Mas é coisa rara.

 

Então, o que me conforta, em parte, é o que uma amiga uma vez me disse: é fase. Vai passar. Mas gente, eu sofro só de pensar que minha filha está “passando fome”. Porque para mãe, ainda mais de primeira viagem, magreza é sinônimo de falta de saúde.

 

Gisele Meneses é mãe de primeira viagem, jornalista, casada há seis anos com Caetano e apaixonada por sua família e pelo que faz. Adora escrever e tem o sonho de se tornar ilustradora de livros infantis.

Laura Finisterre nasceu com 37 semanas e 6 dias no dia 2 de outubro de 2016 de parto cesariana. É a cópia do pai e xodózinha da mamãe.

 

Jornalista que desde sempre ama livros, desenhos e vê o mundo de forma lúdica. Se sente completa por ser mãe da Laura e sua missão é fazer sua pequena feliz!

Deixe um Comentário

Seu endereço de email não será publicado.Os campos obrigatórios estão marcados *